28° C

PE-Integrado

 

Perguntas frequentes

FAQ

FAQ

Perguntas frequentes
  1. O que é o sistema PE-Integrado?
    O Sistema PE-Integrado foi instituído através do Decreto estadual nº 40.222, de 24 de dezembro de 2013, trata-se de um sistema que integra cinco grandes áreas de negócio da Administração Pública Estadual (compras, licitações, contratos, patrimônio e almoxarifado) sendo definido como meta prioritária do Governo e implantado em todos os órgãos e entidades do Poder Executivo. Inovador o sistema traz neste primeiro momento os módulos de Compras e Licitações, proporcionando mais economicidade, controle dos gastos públicos, padronização de fluxos e celeridade aos processos, trazendo como principal prioridade a transparência aos trâmites do Poder Executivo Estadual.

 

  1. Quais órgãos estão responsáveis pela implantação e acompanhamento contínuo do Sistema PE-Integrado?
    Através do Decreto Nº 44.956, de 5 de setembro de 2017, foi criado, no âmbito do Poder Executivo Estadual, o Comitê Executivo para acompanhamento do processo de implantação do Sistema PE-Integrado, composto pelos diversos órgãos da administração direta: SAD, ATI, SEFAZ, SEPLAG, SCGE.

 

  1. Quem desenvolveu o Sistema PE-Integrado? Como foi adquirido pelo Governo?
    O Sistema foi adquirido através de um processo licitatório (Pregão Eletrônico), e a empresa vencedora chama-se Paradigma Business Solutions, situada no Estado de Santa Catarina.

 

  1. Quais modalidades estão obrigadas a serem realizadas no Sistema PE Integrado, e quais ainda não são obrigadas neste primeiro momento?
    Qualquer tipo de aquisição, locação e contratação realizadas através das Modalidades de Pregão Eletrônico, Dispensa de Licitação e Inexigibilidades DEVEM passar em todas as suas etapas no Sistema PE-Integrado.        
    As modalidades Presenciais, assim como o SRP (Sistema de Registro de Preços) ainda NÃO estão implantados no Sistema PE Integrado, devendo seguir os moldes antigos. Estando os mesmos previstos para implantação em abril de 2020 (modalidades presenciais) e junho de 2019 (SRP).

 

  1. O Sistema PE-Integrado já está pronto para substituir totalmente os processos físicos?
    Sim, mas por enquanto nesta etapa de adaptação os processos físicos estão tramitando em paralelo, estando previsto os processos totalmente eletrônicos no ano de 2020.

 

  1. O Sistema PE-Integrado está integrado com algum outro sistema do estado?  Sim, Efisco e SADRH. Há, ainda, previsão de novas integrações com outros sistemas.

 

  1. O Sistema PE-Integrado já está em sua versão final?
    Não, foi implantada a versão 1.2, estando previsto a implantação da versão 2.0 ainda em 2019 com atualizações de melhorias e adaptações solicitadas pelos usuários.

 

  1. Apenas servidores efetivos podem utilizar o Sistema PE-Integrado?
    Não, além dos servidores efetivos, os comissionados e terceirizados que desempenhem alguma atividade relacionada às áreas de compras e licitações do estado, podem ser usuários do Sistema.

 

  1. Para aderir a uma Ata de Registro de Preços (ARP), preciso realizar algum procedimento no Sistema PE-Integrado?
    Não, até que seja implantado o Sistema de Registros de Preços (SRP), no Sistema PE-Integrado, o usuário deve seguir o fluxo antigo para adesões a Atas.

 

  1. Existe alguma previsão de implantação do módulo de SRP (Sistema de Registro de Preços), no Sistema PE-Integrado?
    Sim, até o final de junho de 2019. Contudo, haverá prévia divulgação e treinamentos com os órgãos da administração estadual.

 

  1. Quais etapas objetivas seguem o fluxo padrão do Sistema PE-Integrado?
    1º Solicitantes (demandantes) - 2º Precificadores (cotadores) - 3º Aprovadores (financeiro, orçamento e Ordenador) - 4º Planejadores (Ordenador) - 5º Executores (Compradores e Pregoeiros).

 

  1. Existe alguma forma de reparar um erro no processo de Solicitação de Compras após seu encaminhamento para as etapas de precificação em diante?
    Sim, existe a ação de “Reconfigurar” onde o processo retorna a etapa inicial totalmente editável.

 

  1. O que significa o termo Precificação?
    É a etapa onde os responsáveis pela formação dos preços referenciais nos processos de compras e contratações (cotadores ou compradores), se mobilizam a procura da composição de sua cesta de preços, buscando nas mais diversas fontes, podendo utilizar a etapa de Cotação eletrônica para busca de preços de fornecedores, e o Banco de Preços para as demais fontes.

 

  1. Quais ferramentas estão disponíveis no Sistema PE Integrado para auxiliar o usuário na busca de preços referenciais?
    Existe o módulo de Cotação eletrônica, onde de forma online o Cotador busca propostas de mercado (fornecedores pessoas físicas e jurídicas), neste módulo o sistema permite ainda que os próprios cotadores incluam possíveis cotações físicas enviadas por empresas que ainda não estejam cadastradas, ou que não tenham ainda habilidades em manusear o Sistema PE Integrado.           
    Existe também o módulo de Banco de Preços, onde funciona como um repositório, sendo alimentado internamente através dos menores preços de processos finalizados no próprio sistema.

 

  1. Como funciona o Banco de Preços do Sistema PE-Integrado?
    O banco de preços funciona como um repositório, onde os preços de todos os itens cotados ou comprados pelos órgãos que utilizam o Sistema PE Integrado ficam armazenados por um período de até seis meses. Estes preços são provenientes de cotações eletrônicas encerradas, processos de Pregões eletrônicos homologados e Compras diretas Ratificadas. Desta forma os preços ficam disponíveis e podem ser utilizados como valores referenciais por qualquer órgão do estado que iniciem um processo de compras através do Sistema PE Integrado.

 

  1. Como faço para compor minha cesta de preços utilizando fontes de preços externas?
    O usuário pode cadastrar (incluir) diretamente no Banco de Preços do Sistema PE Integrado valores pesquisados em fontes externas, Exemplos: Contratos da Administração ou de outros entes da federação, Atas de Registro de preços de outros estados, Bancos de preços públicos ou particulares, Internet (sites especializados), processos licitatórios diversos. Nestes casos, o sistema obriga o anexo do documento da fonte pesquisada para comprovar sua veracidade.

 

  1. Para aquisições ou contratações através de uma Compra Direta (Dispensa ou Inexigibilidade), posso utilizar os preços contidos no Banco de Preços do Sistema PE-Integrado?
    Não, nas modalidades de Compra Direta é indicado que o usuário (Comprador) utilize o módulo de Cotação eletrônica para busca de preços direto com Fornecedores habilitados e regularizados.

 

  1. É necessário cadastrar a SA e a Licitação no eFisco?
    Não, após o processo ser homologado ou Ratificado no Sistema PE-Integrado, ocorre uma integração automática, onde o processo fica disponível na situação “em cadastramento” no Efisco, cabendo ao responsável do órgão acessar o Efisco e finalizar o cadastro, deixando-a numa situação “Licitada”.

 

  1. Para as renovações ou aditamentos de Contratos em andamento preciso realizar alguma atividade no Sistema PE-Integrado?
    Não, deve-se seguir o fluxo antigo.

 

  1. Nas contratações por meio de Credenciamentos para prestação de serviços, é necessário utilizar o Sistema PE-Integrado?
    Não, os processos de credenciamento devem ocorrer nos moldes antigos.

 

  1. Os pagamentos direcionados a Recursos Humanos do estado, Plantões extras, diárias, bonificações, aulas, pagamentos de contas de luz, água, e qualquer tipo de taxas, precisam passar pelo PE-Integrado?
    Não, nestes casos deve seguir os moldes antigos.

 

  1. Como o órgão demandante deve proceder nos casos de processos que conforme o Decreto Nº 42.048 de 17 de agosto de 2015 são centralizados na SAD?
    Com exceção dos processos presenciais e adesão a ARPs, os demais devem ser iniciados no próprio órgão demandante, inseridos e tramitados no Sistema PE Integrado, para ao final serem enviados para execução na SAD, (o próprio sistema faz este encaminhamento automaticamente).

 

  1. O CEO tem alguma ligação ou interdependência com o Sistema PE-Integrado? Não. Trata-se de um sistema de responsabilidade da SEFAZ.

 

  1. Como Fornecedores podem participar dos processos licitatórios no Sistema PE-Integrado?
    Os fornecedores devem realizar o cadastro no Sistema PE Integrado através do Portal www.peintegrado.pe.gov.br, clicando no link “cadastre-se no sistema”, após a realização do cadastro, o fornecedor deve clicar na aba “cadastro” no Portal, onde terá informações de como proceder após o cadastro.

 

  1. Existem Guias ou Manuais de uso do Sistema PE-Integrado? Onde encontro?
    Sim, no Portal do PE-Integrado (http://www.portalpeintegrado.pe.gov.br). Para ter acesso aos guias, o usuário deve clicar no menu lateral “Cadernos de orientação”.

 

  1. Onde está localizado e como funciona o Suporte ao Sistema PE-Integrado?
    Localizado na Secretaria de Administração (SAD), na Gerência de Sistemas Integrados de Gestão (GESIG, 4º andar). A equipe formada é por 20 analistas capacitados para atender as demandas via telefone: 3183-7721 e email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

  1. Preciso enviar minha equipe para realizar os cursos do PE-Integrado, como devo proceder? Os Cursos acontecem no Cefospe semanalmente, para participar deve-se enviar email com lista dos participantes (Nome, matrícula, CPF, E-mail e Telefone), para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.; é importante a informação da função de cada usuário, e a sinalização dos que forem terceirizados.

 

  1. Posso dar uma sugestão de melhoria ao Sistema? Como é feito a avaliação desta sugestão? Qual canal devo utilizar?
    Sim, as sugestões devem ser enviadas para o e-mail do suporte Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., as sugestões são classificadas e levadas para um comitê gestor de negócios que delibera sobre a necessidade e prioridade de desenvolvimento e implantação.